Desta vez o gramado não foi o culpado

“Brasil x Senegal, o jogo foi empate, resultado maravilhoso para o Senegal. Empatar com o Brasil, o maior campeão do mundo.”

A frase acima seria a mais usada entre os jogadores senegaleses e o povo do Senegal se o jogo fosse nos anos 80 ou 90. Mas a realidade da conversa do vestiário da seleção senegalesa foi: “Que droga, empatamos com o Brasil, deixamos a vitória escapar”.

Durante o jogo, Senegal teve maior posse de bola, apesar de terem dado apenas quatro chutes ao gol, eles foram mais perigosos do que os chutes dado pela seleção brasileira. Faltaram apenas dois ou três jogadores senegaleses com futebol medianos para decidir o jogo.

O gramado não era ruim, pelo menos Tite não reclamou dele. Mas, no final da partida, o Daniel Alves reclamou do calor e do fuso horário, como uma forma de amenizar a derrota moral sofrida pela seleção.

A seleção perdeu o brio. Não são mais convocados os melhores para representar seu país. São convocados os melhores em condição de mercado. Aqueles que podemos vender para a Europa ou valorizar o passe. Poucos vestem com vontade a camisa da seleção hoje.

Ouvir Neymar falar de que ele leva a seleção nas costas é comprovar que a seleção brasileira não joga mais nada. O cara nunca foi campeão do mundo pela seleção mas conseguiu ser expulso em uma Copa América. Nunca ganhou uma bola de ouro e nunca foi o melhor da Europa.

E digo mais. Se ele diz isso para defender seus privilégios, desde que começou a carregar a seleção nas costas, ela nunca ganhou nada com ele em campo. Ao contrário, a seleção foi campeã da Copa América se ele.

Recado pra Neymar. Você não é o Ronaldo, não é o Romário, não é o Beteto, Não é o Roberto Carlos, não é Zinho, não é o Rivaldo, não é o Ronaldinho. Volte a falar que leva a seleção nas costas quando for campeão com os dois joelhos “bichados” e fizer 6 gols decisivos em uma copa do mundo.

Recado para Tite. Vou lhe dar o conselho do grande Capitão Nascimento, filme Tropa de Elite: “pedi pra sair”. Isso será a coisa mais honrosa que farás para a seleção. Vai treinar clube em Portugal, Espanha, Itália. Você é bom em clubes. Seleção já vimos que não é o seu forte.  

Sinceramente, não está sendo fácil assistir os jogos da seleção.

Um abraço,
Benigno Nascimento 

Comentários do Facebook

Benigno Nascimento

Paraibano arretado, casado com Kelly Nascimento, pai da princesa Layse e do herói Mosias. Torcedor do Palmeiras e do Belo da Paraíba. Jogador de Play2 e que só joga a Master Liga com os piores times. Gosto de escrever sobre o futebol pois sou apaixonado por este este esporte

Deixe uma resposta