Nem tudo está errado!

Se você que é Palmeirense, acha que está tudo errado no time por causa da primeira derrota desde outubro do ano passado, melhorar parar de ler este texto por aqui.

Se você é Corinthiano e fica feliz com a forma que o time jogou e ganhou o primeiro dérbi do ano, chegando a 129 vitórias contra 131 do Palmeiras no retrospecto geral, melhor parar de ler este texto por aqui.

Não, não está tudo errado no Palmeiras. Não demos show nesse ano? Verdade. No entanto, quando foi a última vez, desde a saída do Roger Machado, que demos show? Eu não me lembro e não quero forçar minha memória. Temos jogado desta forma com Felipão: seguro na defesa, rodízio de jogadores, alguns lançamentos diretos, algumas boas jogadas pelo chão, sempre sem se arriscar. Deu certo no Brasileiro. Estamos a 23 jogos sem perder no Brasileirão. Então, não podemos reclamar que esse estilo é errado, só por causa de uma derrota para o Corinthians.

A estratégia do Corinthians, contra o Palmeiras, é sempre essa. Achar o gol, fechar a casa, usar a cabeça, e ganhar o jogo. Cabe ao Palmeiras saber furar a retranca de quem joga como time pequeno e consegue o resultado. Não é um estilo de jogo que me agrada. Mas dá resultado. Não sei se o torcedor corinthiano fica feliz com a estratégia. Carille, o Celso Roth moderno, joga assim a maioria dos jogos contra o Palmeiras, especialmente no Allianz. A única derrota de Carille para o Palmeiras no comando do Corinthians foi em Itaquera.

Pouco importa o retrospecto, no Allianz ou no Itaquerão. Retrospecto não ganha título. Nesse famigerado Paulista, o que importa é rodar o time, treinar o time, dar uma cara para os grandes torneios do ano.

Perder um clássico, em casa, com torcida a favor, é ruim? Claro, é péssimo. Mas não significa que está tudo errado. Refresque a memória: em 2018, perdemos a final mais roubada da história em casa. No final do ano, decacampeonato brasileiro. Se for sempre assim, para mim está bom.

Cabe ao torcedor palmeirense colocar a cabeça no lugar, apoiar o time, e continuar a cantar e vibrar. Não é uma derrota que vai por todo o trabalho a perder.

Saudações alviverdes!

Comentários do Facebook

Rafael Sugiyama

Palmeirense fanático, analista de sistemas, casado com a mulher mais bonita do mundo, Camila, e pai do Arthur, da Giovanna, da Laura e da Maya, nossa golden. Amante de futebol, irrito muito a esposa com os jogos da série C ou da Copa Verde que gosto de assistir. Gosto de números e escrevo sobre tudo.

Deixe uma resposta