André Jardine e o enérgico São Paulo para 2019!

Crédito Foto: esporte.uol.com.br

A temporada 2019 começa completamente diferente para o São Paulo, quebrando duas marcas: A primeira é que vinha de três estreias sem vencer (duas derrotas e um empate) e a segunda de que o time que nunca venceu na estreia após perder dois ou mais jogos de pré-temporada. O desconfiado André Jardine já começa dar indícios das suas ideias e que os jogadores já assimilaram muito bem.

O placar de 4×1 engana um pouco o que foi o jogo, com um 1º tempo apático e perdendo com mais um gol contra, o São Paulo ali já mostrava características do teu jogo propositivo. Com paciência e toque de bola, o nervosismo não bateu e ia girando o jogo até achar os espaços. E aí, já se viu uma mudança, o tricolor na temporada passada precisava de 12 escanteios para marcar um gol, precisou de três contra o Mirassol. A jogada aérea será uma arma nessa temporada.

Você deve imaginar, era o Mirassol e eles tinham um a menos (é verdade) mas o tricolor estava ligado nos 220 e com um volume de jogo insano chegou aos 4 gols. O time era manco no ano passado, Reinaldo passava e Bruno Peres ficava, agora não. Os dois laterais avançam e geram jogo pela amplitude. O ritmo gerado pelos laterais foram em alta voltagem, tanto que a expulsão do Leandro Amaro (ex-Palmeiras) foi numa jogada individual do lateral direito.

Se você olhar pra frente, ainda há uma dúvida: Hudson e Jucilei podem jogar juntos? NÃO CARA, NÃO JOGAM! Não são volantes que se complementam, o garoto Luan poderia ser uma opção para liberar a descida do camisa 25 autor do belo quarto gol. Hernanes ainda está por vir e não jogará de volante (graças ao senhor) e dará um outro ritmo ao meio embora o Nene tenha ido bem no jogo com 2 assistências.

E ainda tem o Pablo que estreou e marcou um belo gol de cabeça. E outro que gerou muito jogo por correr o tempo todo, aparecer como meia e como meia aberto. Se a bola chegar, que foi uma crítica ao trabalho passado, podemos afirmar que não terá esse problema com o camisa 12.

De qualquer jeito, sempre com aquela prudência, foi apenas o primeiro jogo. Mas o tricolor paulista já tem uma nova cara, um novo jogo e um novo técnico. Olho no André Jardine e no enérgico São Paulo de 2019!

Comentários do Facebook

Deixe uma resposta