A Crise do futebol pode chegar ao seu time um dia

A situação financeira hoje de alguns clubes de futebol é algo extraordinário. Alguns príncipes ou xeques Árabes nos últimos anos têm comprado clubes europeus, vide a liga Inglesa e Francesa, levando seus caminhões de dinheiros para esses clubes. Os Chineses também vêm investindo pesado nos clubes para promover o futebol local.
Temos a impressão que a crise do futebol que hoje afeta alguns clubes no mundo todo, passa longe do clube do nosso coração e que eles nunca irão ter problemas.
Mas a realidade nem sempre é assim.
Gostaria de lembrar hoje aos leitores do Papo de Arquibancada, alguns clubes que já foram bem ricos ou que disputavam de forma igualitária com muitos grandes e que começaram a decair nas competições até chegaram à falência ou quase isso.

Sampdoria – Itália
Uma das equipes mais competitivas dos anos 90. Brigava de algo contra o Milan, Juventus, Inter, Napoli, que também teve seus momentos ruins na história. Nesta época tinha como destaques o goleiro Pagliuca, o atacante Mancini, o meia Lombardo e o Toninho Cerezo, um craque do nosso futebol, campeão mundial de clubes pelo São Paulo e craque da seleção Brasileira.
A Sampdoria foi bicampeã Italiana nos anos de 90/91 e foi a finalista da Champions no ano de 1992 quando perdeu para o Barcelona de Zubizarreta,  Guardiola e Stoichkov por 1 x 0 na prorrogação.
Em 93 com a morte do presidente do clube, onde seu filho assume a gestão, a Sampdoria começou a cair de rendimento, os jogadores principais foram vendidos, não foram substituídos a altura e os gastos excessivos do clube levaram um glorioso time a segunda divisão da Itália em 1999. Retornando a elite da Liga Italiana em 2003. Hoje pena para permanecer na primeira. Sei que agora você irá pesquisar a história da Sampdoria, pois nem sabia de tudo isso.

Deportivo La Coruña – Espanha
Pra quem assiste hoje o Barcelona e Real Madrid reinarem na Liga Espanhola, nem imaginam que existia um clube que batia de frente com eles nos anos 90 final de 2000. Um clube recheados de craques e, porque não dizer, um dos primeiros galácticos da história do futebol.
Um time onde jogaram vários craques; Bebeto, Mauro Silva, Djalminha, Manjarín, Villaroya, Flávio conceição, Veron, Capdevilla, Tristán, Pauleta e Donato.
Nesse período o time conseguiu ser campeão da Liga Espanhola, Copa do Rei, Bicampeã da Super Copa da Espanha, semifinalista da Champios, aonde chegara após eliminarem o Milan ganhando por 4 x 0.
Porém, o clube começou a entrar em uma crise financeira sem tamanho. Essa crise fora de campo levou um péssimo rendimento dentro de campo, jogadores sendo vendidos para saldar as dívidas do clube, caíram para a segunda divisão Espanhola e em 2013 o clube decreta falência. Anos depois eles retornam a primeira divisão, mas hoje, longe de ser uma equipe grande como de outrora.

No Brasil, temos clubes como o União São João de Araras, que revelou ao mundo o lateral Roberto Carlos, monstro. Que também teve seu auge no futebol brasileiro nos anos 90, mas que a má administração o levou a falência.
Temos a Portuguesa, um clube tradicional que jogava de igual contra os grandes e que também sofreu pela falta de administração e hoje tenta se reerguer. Buscando reviver os temos áureos de 90.
Sejam estas crises do futebol política ou financeira, ambas tendem a prejudicar o clube e por osmose, seus torcedores.
O futebol brasileiro hoje reflete isso. Temos um campeonato nacional que hoje não é muito bom. Basta vermos quantos mundiais de clube já perdemos para equipes européias. E vou mais além. O quanto estes clubes sofreram para passar da semifinal enfrentando times com menos expressão como o nosso. O Inter de Porto Alegre é um exemplo disso quando foi eliminado pelo Mazembe por 2 x 0. Esses resultados mostram que estamos parados no tempo e ainda achamos que os somos os melhores do mundo.
Temos clubes endividados e um monopólio televisivo de apenas duas equipes que hoje levam a maior parte dos direitos autorais fazendo com que outros clubes não recebam o necessário para se promover melhor.
Dirigentes arcaicos que estão há anos no futebol enriquecendo a eles e falindo os clubes.
Categorias de base esquecidas e sem planejamento para os garotos, onde um empresário ao saber disso, usam o clube como trampolim para vender a molecada cedo para clubes de fora. Fazendo com que as jóias do nosso futebol saiam cedo.
Um Ministério dos Esportes que só serve para abrigar aliados políticos e que não vemos um investimento em escolinhas de futebol para fazer o mínimo pelo presente deste país que são as crianças.

Agora um bônus

Milan – Itália
Um dos clubes mais rentáveis nos anos 90/00 e uma das equipes mais vitoriosa naquela época.
Quem nunca jogou no Play 1 com Milan? Quem nunca fez uma Master Liga com o Milan no Play 2? Quem nunca foi jogar contra os amigos e ficava irado com eles pegavam logo o Milan? Esta foi minha adolescência.
Este é um dos clubes mais galácticos já existiu. Dida, Nesta, Maldine, Cannavaro, Cafú, Pirlo, Seedorf, Kaká, Chevchenko, Ibrahimovic, Rossi, Ronaldinho, Ronaldo, Inzaghi, Van Basten, Baresi, Leonardo dentre outros craques que fizeram muitas gerações se tornarem torcedores do Milan.
O Milan não entrou em crise financeira como os demais clubes que escrevi acima. Mas o seu último título de expressão foi em 2011, campeão Italiano. De lá, pra cá, o clube não tem mais jogado como antigamente. Com a saída das estrelas, foi feito uma tentativa de renovação com atletas novos e promissores, o que não deu muito certo até hoje. Isso é triste para uma equipe que é a segunda maior vencedora da Champions.

Não se espante se esta crise chegar ao time de coração.

Benigno Nascimento

Comentários do Facebook

Benigno Nascimento

Paraibano arretado, casado com Kelly Nascimento, pai da princesa Layse e do herói Mosias. Torcedor do Palmeiras e do Belo da Paraíba. Jogador de Play2 e que só joga a Master Liga com os piores times. Gosto de escrever sobre o futebol pois sou apaixonado por este este esporte

Deixe uma resposta