O Palmeiras está de volta!

Na última quarta-feira, 25/07, o Palmeiras entrou em campo e, apaticamente, saiu derrotado para o Fluminense de Marcelo Oliveira.

Estava prestes a sentar para começar a escrever meu post para o blog, descontando toda a minha raiva do time por ter perdido mais uma vez, sem luta, sem garra, criando poucas chances no primeiro tempo. Afinal, para mim, com todo o respeito ao Fluminense, os 3 pontos no Rio eram certos para o Palmeiras. Mas não. Decidi não escrever.

No dia seguinte, quinta-feira de manhã, ia escrever sobre o jogo, já mais calmo. Mas já era tarde demais. O contexto tinha mudado. Roger Machado foi demitido do Palmeiras ainda na madrugada, e a derrota no RJ já estava em segundo plano. Agora, a notícia era sobre quem seria o treinador do Palmeiras.

Pessoalmente, tinha muita curiosidade de saber o que Luxemburgo poderia fazer com esse time. Se não é o timaço da Parmalat dos anos 90, pelo menos tem bons jogadores para montar um time.

Mas no fundo, no fundo, a minha torcida era para que o Felipão assumisse.

E deu certo! Felipão foi contratado ainda na quinta-feira, menos de 24 horas depois da sumária e merecida demissão do Roger. Não pelos números, mas pelo péssimo desempenho.

Felipão assume com Paulo Turra, ex-zagueiro do próprio Palmeiras e o velho conhecido Pracidelli, formador de São Marcos.

E então veio o jogo de ontem, contra o fraco Paraná do Rogério Micale.

Solto como arroz de mãe, o Palmeiras fez o que quis com o Paraná. Com a revelação Arthur em uma ponta, Dudu na outra e Scarpa no meio, com Bruno Henrique e Moisés de volantes, sem Felipe Melo, o time sem invenções montado pelo interino Wesley Carvalho deu certo. Venceu, convenceu e devolveu a alegria aos mais de 35.000 torcedores.

Agora, podemos sonhar com algo mais, com Libertadores ou Copa do Brasil. Sabemos como Felipão gosta de mata-mata. E mais: na Libertadores, as chances do Palmeiras, que eram pequenas com Roger, agora dobram com Felipão no comando. Todos os jogos de volta no mata-mata serão disputados no Allianz.

É esperar para ver. Sempre foi sofrido com Felipão, mas fomos felizes. Que sejamos felizes novamente!

Saudações alviverdes!

Comentários do Facebook

Rafael Sugiyama

Palmeirense fanático, analista de sistemas, casado com a mulher mais bonita do mundo, Camila, e pai do Arthur, da Giovanna, da Laura e da Maya, nossa golden. Amante de futebol, irrito muito a esposa com os jogos da série C ou da Copa Verde que gosto de assistir. Gosto de números e escrevo sobre tudo.

Deixe uma resposta