Como o Corinthians rasga dinheiro todos os dias

Alguns meses atrás tive a oportunidade de fazer um tour por alguns estádios de futebol pela Europa, inclusive quero ainda escrever sobre como foi minha experiência por lá, principalmente nos estádios do Real Madrid e Benfica.

Assim que voltei da Europa, pensei comigo mesmo,  como ainda não fui conhecer o tour do Parque São Jorge, inclusive se alguém se interessar em como visitar o memorial, clique aqui.

Minha visita no Santiago Bernabéu

A visita ao memorial do Corinthians 

Decidi levar minha família comigo, para que eles tivessem a oportunidade de conhecerem os maiores ídolos e também tivessem a oportunidade de verem as taças da libertadores e dos mundiais.

Recepção do Memorial do Corinthians

Cheguei no Parque São Jorge, ávido para que a experiência fosse a melhor possível. Assim que cheguei com o carro, não havia um estacionamento para quem não é sócio do clube, acabei por deixar meu carro na rua.

Logo na bilheteria, haviam duas mulheres muito simpáticas, que explicaram os valores e as condições da visita. Ponto importante, o lugar estava as moscas, perguntei se haveria um guia conosco, as mulheres simpáticas responderam que visita com guia era outro horário, pensei comigo mesmo, estou num sábado e não tem um guia, imagina numa segunda feira.

Entramos todos no tour sozinhos, passamos logo na entrada por uma sala que representa a vibração da fiel em um dia de jogo, já comecei a ficar empolgado, porque não existe nada igual a fiel. Logo que saímos desta sala, passamos pelos principais troféus do Corinthians, lógico que fiquei emocionado, contava a história de cada um como se fosse um guia para a minha família.

Conforme fui andando, percebi como aquele espaço estava abandonado, um clube com tanta história, com um memorial tão amador, o sentimento de raiva foi crescendo, pois o Corinthians é o primeiro ou segundo clube com mais torcida no Brasil e ver algo tão amador foi decepcionante. Abaixo você pode ver uma sala sem de troféus sem proteção alguma.

Pois bem, para completar, o término da visita termina na mega loja do Parque São Jorge, estava empolgado para comprar algo do Cássio, Sheik, Danilo  sei lá, qualquer coisa dos Campeões da Libertadores, qual não foi minha surpresa que ali não havia nenhum produto da Nike, em vez disso, havia produtos do Sócrates, Neto e Ronaldo, que decepção, nada contra estes monstros sagrados, mas a geração mais nova não está tão ligada nestes ídolos e sim em Cássio, Fenômeno, Chicão e etc.

Conversei com os vendedores e o problema é o boicote da Nike, um problema antigo.

Eu queria muito comprar uma camisa do Cássio, então decidimos ir até a Arena Corinthians na loja da Nike

Loja da Nike

O dia de decepção ficou completo com a visita a loja da Nike na Arena, não havia uma camiseta do Cássio ou de qualquer campeão da Libertadores ou Mundial. As camisas oficiais estavam sem vários tamanhos e os preços absurdamente caros. Em resumo  foi bem difícil achar algo legal, sem contar que os portões de estacionamento estavam fechados e tive que dá várias voltas em torno do estádio para conseguir achar um portão e entrar na loja.

Como o Corinthians poderia ganhar mais dinheiro

  1. A primeira coisa que o Corinthians deveria fazer é resolver o problema da Nike com a mega loja do Parque São Jorge, pois é decepcionante ver uma marca ser tão mal tratada, isso é culpa de toda cúpula do Andrés Sanchez, que permite que a Nike faça o que quiser com os produtos do Corinthians, a ponto de chantagear um lojista desta forma.
  2. Criar a sala de troféus na Arena Corinthians e unificar a experiência de visitar o tour e conhecer a arena ao mesmo tempo. Quando fui ao tour do Real Madrid, passei pelo museu, depois conheci o estádio e terminei na loja de três andares com todos os tipos de produtos. Você que está lendo, deve pensar que isso é utopia, já respondo que não, um clube que se dá ao luxo de gastar com jogadores como Vilson, Juninho Capixaba, Jr. Dutra e etc, é capaz de fazer algo melhor para seus torcedores.
  3. Criar produtos exclusivos dos seus ídolos, não é possível que hoje não tenhamos uma linha de produtos do Marcelinho Carioca, Sheik, Danilo, Cássio, Chicão, Ralf e tantos outros. É decepcionante os produtos que temos na loja hoje.

Acredito que fazendo desta forma, o Corinthians terá uma renda extra considerável, a qual ajudará a aliviar as inúmeras dívidas feitas sem responsabilidade alguma.

Abs,

Mauro Loureiro

 

Comentários do Facebook

Mauro Loureiro

Apaixonado por futebol, corinthiano de sangue e opção, capaz de passar horas assistindo a lances de Marcelinho Carioca (o maior do Corinthians), Ronaldo Fenômeno e Dida. Casado com Letícia e pai de três filhos, Danielly, Gabriela e Guilherme (esse era pra se chamar Cássio ou Ronaldo, mas a esposa não deixou). Seu time titular do Corinthians de todos os tempos é: Cássio, Alessandro, Gil, Gamarra, Kleber, Rincón, Paulinho, Ricardinho, Marcelinho, Tevez e Ronaldo. Você deve estar se perguntando onde estão Rivelino, Sócrates, Casagrande e etc.? Ele te responderia, pra entrar na história do clube tem que ter título. Pessoa de opinião forte, tente perguntar o que ele acha de Muricy Ramalho, Rivaldo, Figo e Botafogo. Desde fev/17 faz parte com cinco grandes amigos do Papo de Arquibancada.

Deixe uma resposta