Com emoção até o último minuto, Colômbia e Japão se classificam!

Foto: Getty Images

O último grupo da Copa se resolveu ontem, e com muita emoção. Um grupo que com certeza quebrou muitas apostas nos bolões por aí, mas que proporcionou, de novo, muita emoção. No começo da Copa todos apostavam em Colômbia e Polônia se classificando, embora quase tenha dado Senegal e Japão, a seleção colombiana conseguiu uma arrancada incrível e avançaram pra próxima fase.

A seleção japonesa sofreu, e graças ao critério de cartões sofridos se classificou. Um sofrimento completamente desnecessário, precisando de um empate, conseguiu sofrer. Surpreendentemente foi a que mostrou um futebol mais regular, com dinamismo e muita velocidade. É verdade também que no primeiro jogo esteve com 1 a mais desde o primeiro tempo e etc…

Apesar de ter perdido hoje pra Polônia já eliminada e todo aquele anti-jogo que gerou muitas vaias em Volgogrado, os Samurais Azuis fizeram uma grande campanha, a nível de jogo, foi um dos times que mais chutou nesta primeira fase (31 chutes), apesar de ter apenas 12 no alvo. Com bastante amplitude, apresentou uma organização tática e jogo compacto na fase defensiva muito interessantes.

A Colômbia pós ter perdido pro Japão e ter a sua situação difícil, contra a Polônia jogou tudo e que tinha pra jogar. James Rodriguez jogou demais e tivemos o primeiro gol de Falcão García em Copas do Mundo. Venceu por 3×0 e foi pra última rodada precisando de uma combinação de resultados que parecia impossível. Ou vencesse ou empatasse, diante que o Japão perdesse. Venceu Senegal por 1×0 (gol de Mina) e de quebra, ainda ajudou o Japão.

Taticamente falando parece que o Pékerman ainda não tem a seleção ideal, olhando pro campo, você não vê aproximações, triangulações ou coisas desse tipo. Com 5 gols nessa Copa, apenas 2 não foram de bolas paradas ou de cruzamentos. Aliás, Yerry Mina fez mais gols que o Lewandowski.

Já para os eliminados do grupo, Senegal se mostrou ainda muito verde nesta Copa (e não foi um trocadilho), com bons jogadores no meio pra frente e contando com Koulibaly e Salif Sané (que fez uma baita temporada no Hannover) na defesa, a fragilidade dos laterais pesaram muito contra. Quem sabe em 2022, com um grupo mais acessível até, possa chegar as quartas. Apesar de ter feito 4 pontos e só ter ficado fora pelo cartão amarelo.

E a Polônia… Do tão badalado Lewandowski… Gostaria de registar que eu avisei que ela não chegaria longe, mas enfim, foi um time tão confuso dentro de campo que o camisa 9 teve mais faltas do que finalizações. Cometeu 5 faltas e finalizou 4 vezes. Mesmo vindo de uma ótima eliminatória, foi extremamente confusa e espero que quem seja o próximo treinador, entenda que Milik não é um meia, e que não dá pra jogar junto com o Lewandowski.

Colômbia enfrentará a Inglaterra e Japão enfrentará a Bélgica nas quartas-de-final!

Comentários do Facebook

Deixe uma resposta