Síndrome de Perseguição

Todo palmeirense sofre com uma síndrome. A síndrome da imprensa gambá, dos comentaristas que torcem para o Corinthians de forma enrustida.

Estive pensando a respeito, e o primeiro jogo das oitavas de final do Paulista, contra o Novorizontino, me confirmaram a impressão que tive.

Não vi este jogo pela televisão. Tive que ouvir pelo rádio. Sabem como é, né? Quando se tem filhos, e eles estudam, e os amiguinhos deles fazem aniversário no buffet, você precisa levá-los. Neste caso, Palmeiras em segundo plano.

Pois bem. Tive que ouvir o jogo pela rádio bandeirantes. Sempre que preciso ouvir pelo rádio, escolho a bandeirantes. Meu finado avô, que me ensinou a ouvir rádio, sempre ouvia a rádio bandeirantes (AM 840), e desde então, não ouço outra. Além disso, eles tem o José Silverio.

Quem narrou o jogo foi o Ulisses Costa. Não gosto dele. Mas queria ouvir o jogo. Só que só ouvi comentários péssimos dele e da equipe contra o Palmeiras e seus jogadores.

Lucas Lima: maior assistente / footstats.net

Primeiro, ele disse que Lucas Lima não estava jogando nada. Na hora pensei: estamos falando do líder de assistências do Campeonato Paulista. Não quero protegê-lo, e é óbvio que ele não está no seu auge. Mas daí a falar que a fase dele é ruim, há uma grande diferença.

Depois, frisava que o Palmeiras estava mal. Lembrando que o Palmeiras foi o único grande a vencer, por um placar elástico, fora de casa. O desempenho não foi o melhor? Não, não foi. Mas 3 a 0 se torna incontestável, independente da forma que acontece.

Então, para fechar com chave de ouro, o comentarista do jogo, também da rádio bandeirantes, criticou o Marcos Rocha pela marcação. Na hora pensei: “Ué, mas acho que no Palmeiras ele tem se destacado mais pela marcação do que pelo apoio”, o que até me frustra um pouco, pois lembro do Marcos Rocha apoiando bem no Galo. Aí, fui conferir as estatísticas do Paulista. Qual é o jogador líder em desarmes no campeonato? Marcos Rocha, o péssimo marcador, segundo o comentarista da bandeirantes.

Marcos Rocha, líder em desarmes /foostats.net

Diante disso, a imprensa dá sim motivos para nós, palmeirenses, pensarmos o que quisermos a respeito deles.

Na verdade, contra fatos, não há argumentos. O Palmeiras foi a melhor equipe da primeira fase. Com somente 2 derrotas. 1 em um clássico, com desempenho horrível, na casa do adversário, e outra derrota em casa, com time reserva, para o São Caetano. Tem o melhor ataque, a melhor defesa, o artilheiro do campeonato, o líder de assistências para gol, o único grande que venceu fora. Precisa criticar tanto assim?

Haja paciência!

Saudações alviverdes.

Comentários do Facebook

Rafael Sugiyama

Palmeirense fanático, analista de sistemas, casado com a mulher mais bonita do mundo, Camila, e pai do Arthur, da Giovanna, da Laura e da Maya, nossa golden. Amante de futebol, irrito muito a esposa com os jogos da série C ou da Copa Verde que gosto de assistir. Gosto de números e escrevo sobre tudo.

Deixe uma resposta